terça-feira, 12 de janeiro de 2010

a cada olhar

De carona em minha bicicleta mágica nada fica para depois
e tudo se resolve
agora

sem dúvidas ou arrendimentos antes de terminar a subida
de mais um morro ele já vai se tornando
um morro a menos

e como o vento adrenalina da descida faz qualquer esforço parecer
café pequeno enquanto a maioria ainda dorme
paisagens

com suas melhores cores e formas e cheiros e coisas infinitas
que apenas os que estão ali poderiam
perceber

fatias de realidade sobrepostas
a cada olhar
de soslaio

sábado, 2 de janeiro de 2010

5,5 km depois

5,5 km depois
o chão
passa rápido por debaixo dos pés
observo
o esforço prazeiroso em pisar direito com minhas plantas
cada músculo
trabalha
bem e cada vez mais afim de trabalhar

5,5 km depois
o cansaço
não atrapalha ao contrário
ele ajuda
os pulmões cada vez mais abertos
desejam
intensamente o ar temperado com prana

5,5 km depois
não há dor
que resista a plenitude da vida
pulsando
mais forte pelos canais do corpo

5,5 km depois
a mente
repousa na velocidade do movimento
constante
e assim descansa

Enjoy the ride... again!

Era ela! - exclamou o coração. A boca seca em harmonia com o olhar vidrado confirmavam a situação. Tudo que vinha de lá, cada movimento e expressão, o tom de voz de veludo grosso. Tudo sugeria novas flechas envenenadas por sentimentos até então deixados para outro momento, mas o outro momento se fez agora preso a um sorriso. What a ride!